terça-feira, 17 de dezembro de 2013

O STF aceitou julgar com a teoria nazista do domínio do fato


Jurista prega que Barbosa reembolse gastos com prisão de réus do mensalão

Posted by eduguim on 12/12/13 • Blog da Cidadania







Na última segunda-feira foi ao ar a edição de dezembro do programa Contraponto, que, desta feita, entrevistou o jurista Dalmo de Abreu Dallari e o jornalista Paulo Moreira Leite, editor de Brasília da revista IstoÉ e autor do livro “A Outra História do Mensalão”.

O programa repercutiu sobretudo no You Tube, onde já alcança 4 mil visualizações – o que, para um programa sobre política com uma hora e meia de duração, é bastante. Porém, a entrevista de Dallari foi editada para caber dentro dos quatro blocos de 15 minutos do programa.

Conforme prometido por este Blog, aqui está sendo disponibilizada, logo abaixo, a íntegra da entrevista desse importante jurista – que, vale repetir, por sua clareza e lucidez faz pensar que a vida começa aos 80 anos, a faixa de idade dele.

Entre outros pontos da entrevista de Dallari que não foram ao ar está sua afirmação de que os gastos ordenados pelo ministro Joaquim Barbosa para levar a cabo a prisão dos condenados do mensalão deveriam ser cobrados de quem os ordenou, por terem sido “desnecessários”.

Assista, abaixo, à íntegra da entrevista que esse jurista tão importante concedeu a este blogueiro. Para quem é da área do Direito, as opiniões de Dallari não deixam dúvida de que, no mínimo, há algo de muito errado com o julgamento do mensalão.





________________________

Scraps da Redação do baitasar


OProfessor entrou correndo na redação

"Tu viu a entrevista do Dallari?"

Respondi que não e perguntei onde poderia ver

"No youtube... onde mais?"

Tentei argumentar que nem tudo é tão ruim...

"... que não possa ficar mais ruim se depender dos jornalões?"

E a entrevista, tornei a perguntar

"Esclarecedora, esclarecedora!"

Esperei que terminasse

"Quer um chimarrão?"

Estendi a mão aceitando

"A teoria do domínio do fato é nazista! Entendeu?"

Abri os braços e ergui os ombos

"Agora, dá pra entender a submissão e o encantamento do povo alemão com Hitler!"

Devolvi o chimarrão

"Colou nos anos 30 e ...! É atualíssima! O homem foi um visionário! Acusar sem provas... entendeu? Com Hitler era só deixar o serviço com uma boa propaganda! O povo alemão acreditou em tudo, primeiro que foi um privilégio ser nazista! Hey Hitler!"

Tentei argumentar que eram outros tempos

"Uma ova, meu filho, se você acredita a favor... vai acreditar contra, é só uma questão de acreditar supor difamar ou prestigiar!"









Postar um comentário