quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

os informante do patrão

O silêncio dos informante enganadô













"Mais qué sabê, mi fioneto, pió qui não sabê é sabê errado, é sê informado com os 
informante do patrão. Cada palavra qui sai do esconderijo - na garganta do enganadô  das notícia - tem o mesmo caso pensado: botá na cabeça dos afoito desprevenido o conhecimento enganado, veneno qui mata aos pouquinho. É trabalhoso separá os bão das erva daninha, tem qui pensá no qui vê e no qui não vê, escutá o qui ouve e o qui não ouve, sê um bão ouvidô. O silêncio dos informante enganadô é o desenho da sua obediência. Eles só grita quando o patrão deixa, esconde os grito qui o patrão não qué escutá. Todo mundo tem patrão, não esquece, uns obedece mais qui os outro, mais ninguém deixa de obedecê." baitasar
Postar um comentário