domingo, 7 de junho de 2015

pára Pequiá, pára Pequiá... cala a boca, ele só tá batendo nele (Pequiá é vereador na cidade...)

Bem-vindo ao século XIX: 
Vereador espanca em plena luz do dia um agricultor




Por Maria Frô
junho 7, 2015






Veja também
Helder Santos Amorim: O coração tirano do PL 43300
Marília Arraes, prima de Eduardo Campos, repudia apoio do PSB a Aécio
Boaventura de Sousa Santos: Marina é uma cara nova para a Direita



Não sei o que é mais estarrecedor neste vídeo: um vereador que se vê no direito de espancar em via pública, em plena luz do dia, um lavrador; ou as pessoas que filmam dentro do carro, não acionam a polícia e dizem coisas como “ele só está batendo nele’. Uma senhora mais velha grita para que o agressor pare e ouvimos um homem dizer para ela ficar quieta! Inacreditáveis as inúmeras violências expostas nas cenas e na narração de quem produziu o vídeo.






Vereador Júlio Pequiá é acusado de tentativa de homicídio em Domingos Martins

Notícias Capixaba

06/06/2015




O vereador Júlio Maria dos Santos (PSB), o Pequiá, é acusado de agredir a golpes de facão um lavrador 49 anos na tarde deste sábado (6), na localidade de Soído de Cima, zona rural de Domingos Martins, na região Serrana do Estado. A vítima Abel Batista de Oliveira, que é vizinho do vereador, teria sofrido cortes no nariz, pescoço e costas, foi socorrido para um hospital da região e passa bem.




O lavrador e pedreiro Abel Batista de Oliveira, agredido a golpes de facão. Foto Notícias Capixaba



O filho da vítima, o operador de retroescavadeira Thiago Souza de Oliveira, de 23 anos, contou que o pai tinha ido a um bar para conversar com o proprietário, quando viu o vereador em um bar ao lado e decidiu cobrar uma dívida no valor de R$ 500.

“Meu pai é lavrador, mas faz uns serviços como pedreiro. Há mais ou menos um ano ele prestou esse serviço, mas ficou faltando esse valor”, contou o filho.

Sem receber resposta positiva, a vítima foi tentar sair do estabelecimento quando começou a receber os golpes. “Ele puxou papai de cima da moto e começou a bater”, disse Thiago.

O filho ainda contou que o pai teve cortes no nariz e no pescoço. “Se tivesse sido mais embaixo teria matado, porque pegou muito perto da jugular. Meu pai também teve corte nas costas e ficou com várias marcas vermelhas por apanhou de prancha do facão”, contou.

Após as agressões, a vítima teria deixado o local e voltado para casa, familiares acionaram a polícia e o levaram para um hospital da região, onde ele recebeu atendimento e foi liberado.

Em seguida, eles foram levados até a delegacia de Domingos Martins, de onde seguiram para a Delegacia Regional de Plantão de Venda Nova, que atendeu a ocorrência e colheu os depoimentos.

De acordo com o delegado Carlos Henrique Simões, que ouviu os envolvidos, em depoimento o vereador não negou as agressões e disse que o motivo seria uma provocação por parte da vítima. Ele também negou que devia qualquer valor ao lavrador.

O delegado ainda contou que, segundo o parlamentar, os dois envolvidos já possuem um desentendimento antigo. O vereador Pequiá assinou um termo circunstanciado e foi liberado.

Segundo o delegado, o vereador deve responder por crime de lesão corporal.
Postar um comentário